Biblioteca

Análise das características físico-químicas da água do lago do jardim botânico na cidade de Goiânia-GO

Publicado em 21/06/2017 às 12:05:35

Resumo

O trabalho de pesquisa apresenta análise dos parâmetros físico-químicos da água do lago do Jardim Botânico Amália Hermano Teixeira (JBAHT), localizado em Goiânia-Goiás, sendo que este se encontra totalmente inserido no meio urbano, estando sujeito às ações antrópicas. O presente estudo teve como objetivo apresentar às análises de parâmetros físico-químicos da água do lago do JBAHT. Os parâmetros físico-químicos analisados: temperatura da água; turbidez; condutividade; oxigênio dissolvido; DBO; DQO; pH; nitrogênio e fósforo total, as quais foram realizadas em laboratório. Sendo realizada a coleta sub-superficial de amostras de água em três pontos diferentes do lago do Jardim Botânico, abrangendo duas etapas semelhantes, porém em diferentes períodos do ano. Com as informações coletadas, foram comparadas as análises nos períodos chuvoso e seco, e se elas obedecem às normas da legislação vigente Art. 3° da Resolução CONAMA nº 357/2005 no que se refere à categoria que este corpo de água superficial está enquadrado. Observou desconformidade com a norma ambiental no parâmetro fósforo total, o qual apresenta 0,09 mgP/L. Essa diferença pode ser explicado pelo local no parque, estando sujeito a processos naturais como o carreamento do solo principalmente no período de chuvas. No período da seca o fósforo total apresentou, nos três pontos de coletas níveis acima do permitido para ambientes lênticos; 0,10 mgP/L; 0,09 mgP/L e 0,07 mgP/L. A presença de níveis de fósforo acima do permitido ao longo de todo o lago pode ser explicada pela presença de ações antrópicas no ambiente urbano em que ele se encontra, adicionando grande quantidade deste nutriente através de poluentes, além do baixo índice de pluviosidade do período não permitindo uma maior diluição desse corpo d’água.

Introdução

A água é essencial para a existência e o bem-estar do ser humano, devendo ser disponível em quantidade suficiente e boa qualidade, para garantir a qualidade de vida (SANT’ANA, 2014; SILVA et al., 2007). Os recursos hídricos são utilizados para várias atividades, tais como, produção de energia, navegação, produção de alimentos, desenvolvimento industrial, agrícola e econômica (MUNDIM, TAVARES, 2014).

A qualidade da água pode ser representada através de diversos parâmetros, que traduzem as suas principais características físicas, químicas e biológicas. Todos esses parâmetros são de determinação rotineira em laboratórios de análise de água. É importante essa visão integrada da qualidade da água, sem uma separação estrita entre as suas diversas aplicações (VON SPERLING, 2005). A classificação de um corpo hídrico visa assegurar às águas, qualidade compatível com os usos a que forem destinadas, assegurando o direito ao uso dos recursos hídricos (CONAMA, 2005).

O Jardim Botânico Amália Hermano Teixeira-JBAHT constitui uma unidade de conservação (UC) inserida na categoria de proteção integral destinada a promover a pesquisa, a conservação, a preservação, a educação ambiental e o lazer (PEREIRA, PASQUALETTO, 2012). A área do Jardim Botânico tem sofrido inúmeras agressões antrópicas ao longo dos anos que prejudicam suas características ambientais, por isso a necessidade de se fazer o levantamento da qualidade de sua água para o devido monitoramento (SEMMA, 2007).

A água do lago do Jardim Botânico, segundo a classificação dos corpos de água, deve obedecer à classificação da classe 4: águas que podem ser destinadas: à navegação; e à harmonia paisagística (CONAMA, nº 357/2005). Uma análise físico-química dessa água mostrará parâmetros confiáveis que atendam a essa devida classificação.

Almeida e Schwartzbold (2003) observam dois fatores relevantes que interferem na qualidade da água de um rio: o espacial e o sazonal. O fator espacial está relacionado à localização geográfica dos usos impactantes como as áreas agrícolas, industriais e centros urbanos. Já o fator sazonal está associado às variações de pluviosidade e vazão, que interferem em variáveis como pH, turbidez, sólidos totais e em suspensão (JARDIM, 2011).

O presente estudo teve como objetivo apresentar às análises de parâmetros físico-químicos da água do lago do JBAHT. Os parâmetros físico-químicos analisados: temperatura da água; turbidez; condutividade; oxigênio dissolvido; DBO; DQO; pH; nitrogênio e fósforo total, as quais foram realizadas no laboratório Aqualit Tecnologia em Saneamento LTDA, sendo que este encontra-se totalmente regular, seguindo as normas preconizadas. O lago está situado totalmente em meio urbano, estando sujeito às ações antrópicas. Esta análise possibilitará a verificação da qualidade dessa água, que é de interesse tanto ambiental, quanto socioeconômico da população da região.

Autores: Vinícius de Oliveira Gonçalves Pereira, Glaucia Machado Mesquita e Geórgia Ribeiro S. de Sant’Ana.

analise-da-agua