Biblioteca

Estudo de caso: estação de tratamento de efluentes de uma indústria metal-mecânica do Noroeste do RS

Publicado em 02/06/2017 às 15:43:01

Resumo

A industrialização traz frequentemente consequências, como a poluição sob as mais variadas formas, podendo estar presente no ar, água ou solo. As indústrias não geram efluentes semelhantes entre si, sendo que as suas características físicas, químicas e biológicas variam de acordo com o tipo de operação. As estações de tratamento de efluentes têm por objetivo reduzir a sua carga poluidora e atender aos padrões de exigências de lançamento no corpo receptor sem degradar o meio ambiente. Nesse sentido, os objetivos da pesquisa serão analisar as etapas de tratamento dos efluentes gerados em uma indústria do ramo metal-mecânico, descrever a atual forma de tratamento, verificar a eficiência de tratamento e avaliar uma possível proposta de melhoria do sistema, com base em um estudo de caso realizado em uma indústria localizada no noroeste do RS. A partir destas pesquisas e das análises dos resultados laboratoriais, é possível concluir que a estação de tratamento tem apresentado um bom desempenho na remoção dos contaminantes presentes nos efluentes gerados.

Introdução

Para Azeredo Netto (1981), a industrialização gera o progresso, porém, traz frequentemente consigo consequências indesejáveis para a comunidade, entre elas a poluição que pode ser sob as mais variadas formas. Segundo Braga et al. (2005), poluentes são resíduos gerados a partir de atividades humanas causando alterações ambientais de forma negativa, sendo a poluição a quantidade ou concentração de resíduos presentes no ar, água ou solo.

Para Benetti e De Luca (1989) as indústrias em geral não produzem efluentes semelhantes entre elas, devido a fatores próprios de produção, e medidas devem ser tomadas para controlar a poluição e satisfazer os padrões exigidos. Martelo e Caramuru (2015) apontam que a preocupação em distinguir a geração de efluentes líquidos industriais e avaliar seu impacto ambiental é recente. Ainda que as características físicas, químicas e biológicas do efluente industrial variam de acordo com o tipo da operação.

Segundo Barbosa (2006), para o esgoto doméstico ou o industrial devem ser usadas técnicas que objetivam minimizar seu potencial poluidor, para que o mesmo possa ser lançado a um corpo receptor sem causar degradações ao meio ambiente. A Resolução do Conselho Nacional do Meio Ambiente – CONAMA nº 430/2011 (BRASIL, 2011) estabelece que, independente da fonte poluidora, os efluentes somente poderão ser lançados diretamente nos corpos hídricos receptores após serem devidamente tratados e desde que atendam aos padrões e exigências dispostas pela norma.

Conforme Rubim (2015) ainda há muito que melhorar com relação às normas para destinação de efluentes, porém, nos últimos anos as indústrias vêm procurando soluções mais eficientes para a conservação do meio ambiente. Braga et al. (2005) diz que as estações de tratamento de efluentes (ETE) tem por objetivo reduzir a carga poluidora dos esgotos sanitários antes de serem lançados ao corpo receptor.

Efluentes industriais são correntes líquidas originadas de processos, operações e/ou utilidades, podendo estar acompanhada de águas pluviais contaminadas e/ou esgotos sanitários, os quais possuem características físico-químicas bastante diversificadas podendo agregar constituintes biológicos como bactérias (CAVALCANTI, 2009). Ainda, o autor comenta que os principais constituintes das águas industriais podem ser: substâncias orgânicas, materiais flutuantes e oleosos, metais pesados, nitrogênio e fósforo, entre outros.

Na pesquisa realizada foi analisado o seguinte problema: quais as soluções adotadas para o tratamento dos efluentes sanitários e líquidos industriais gerados na indústria em análise?

Neste contexto, o objetivo principal do presente trabalho foi analisar as etapas de tratamento dos efluentes quanto à operacionalidade e eficiência, sendo os objetivos secundários da pesquisa os seguintes:

a) Descrever a atual forma de tratamento dos efluentes gerados;

b) Verificar a eficiência de tratamento da ETE;

c) Avaliar uma possível proposta de melhoria para situação atual.

Esta pesquisa está delimitada ao estudo da ETE de uma indústria do ramo metalmecânico localizada no noroeste do estado do RS.

Autor: Marcio André Neumann.

tratamento-de-efluentes